Nossa Denominação - Aliança Congregacional

 

 
História  

 

1959, o ano está no começo. A Igreja Evangélica Congregacional em João Pessoa/PB está em festa, é uma comemoração das senhoras, e o Pr. Dorival Rodrigues Bewke é o preletor do evento. As pregações causam um grande despertar espiritual, muitas decisões acontecem e a experiência do batismo com o Espírito Santo entendida também como um evento após a conversão é vivenciada. A partir daí, uma nova atmosfera espiritual toma conta da igreja.

Com a realização do 1° Encontro Nacional de Renovação Espiritual, em Belo Horizonte/MG, que teve a participação do pastor da igreja, Jônatas Ferreira Catão, a Igreja Congregacional em João Pessoa é destaque no cenário de avivamento espiritual. Pouco depois, se juntam a esta visão a Igreja Congregacional em Campina Grande/PB (Pr. Raul de Souza Costa), 2ª Igreja Congregacional em Campina Grande/PB (Pr. João Barbosa de Lucena), Igreja Congregacional de Patos/PB (Pr. José Quaresma de Mendonça), Igreja Congregacionalem Alagoa Grande/PB (dirigida à época pelo presbítero Dr. Guimarin Toledo Sales), Igreja Congregacional em Totó, Recife/PE (Pr. Isaías Correia dos Santos), Igreja Congregacional em Casa Amarela, Recife/PE

(Pr. Roberto Augusto de Souza),igreja Congregacional no Pina, Recife/PE (Pr. Moisés Francisco de Melo) e uma congregação em Caruaru/PE, dirigida à época pelo pr. Jônatas Catão.Corre o ano de 1967, uma onda de renovação espiritual se alastra pelas igrejas evangélicas históricas do país. No mês de junho, na cidade de Patos/PB, acontecem os congressos femininos e de mocidade congregacionais, estes eventos foram de muito impacto e tiveram muita repercussão.

A liderança da denominação dos congregacionais no país (na época o órgão se chamava Igreja Evangélica Congregacional do Brasil), não concordando com os rumos que aquelas igrejas estavam tomando, convocou um Concílio Geral Extraordinário para os dias 20 e 21 de julho, na Igreja Congregacional em Feira de Santana/BA.

Nesse Concílio, participariam as igrejas congregacionais que não concordavam com a renovação, porém, outro foi realizado entre os dias 21 e 22 do mesmo mês, com a participação das igrejas ditas renovadas. Aconteceu o referido concílio e a decisão final por não haver concordância foi a exclusão da denominação das igrejas de João

Pr. Jônatas Ferreira Catão- 1º Vice-Presidente da primeira Diretoria da nossa Denominação na ocasião dasua fundação

Pessoa, as duas de Campina Grande, Patos, Natal, Totó, Pina, e também a exclusão dos pastores: Jônatas Catão, José Quaresma, Isaías Correia, Moisés Francisco, Raul de Souza, João Barbosa e Roberto Augusto, sendo negada qualquer palavra a eles nos trâmites da assembleia para sua defesa.

Ainda no caminho de volta, o Pr. Jônatas Catão sugeriu a possibilidade de reunir os excluídos em um grupo com características denominacionais, e foi marcada uma reunião para 13 de agosto, em Campina Grande/PB. Foi realizado um contato com o Pr. Servilho Benício, da Igreja Congregacional em Dezoito do Forte, Aracaju/SE, sua igreja já estava seguindo os caminhos da renovação espiritual e ele, após ouvir os últimos acontecimentos, se mostrou favorável a criação da nova denominação.

Em todas as negociações prévias, visitas a pastores e sugestões de direção, o trabalho do Pr. Jônatas Catão foi de um valor inestimável, ele foi um grande líder.

Pr. Aurivan Marinho, Presidiu a Aliança até 2013

No dia 10 de agosto de 1967, um domingo, as delegações das igrejas foram recebidas na Igreja Congregacional em Campina Grande, muitos líderes acorreram ao evento.

E no dia 14 foi aberta a primeira reunião administrativa onde é fundada a ALIANÇA DAS IGREJAS EVANGÉLICAS CONGREGACIONAIS DO BRASIL e eleita por aclamação a sua primeira diretoria:


Presidente: Raul de Souza Costa
1° Vice-Pres.: Jônatas Ferreira Catão
2º Vice-Pres.: Geraldo Batista dos Santos
1º Secretário: Presb. Euclides Cavalcanti Ribeiro
2º Secretário : Presb. Euclides Gomes da Costa
1º Tesoureiro: Osmar de Lima Carneiro
2º Tesoureiro: Presb. Caitano Antônio da Silva.

 

Os presentes encerram os trabalhos de mãos dadas felizes e realizados.

Pr. Sérgio Paulo - atual Presidente da Aliança

No dia 19 de agosto de 1967, em grande festa em Caruaru/PE, é instalada a Igreja Evangélica Congregacional naquela cidade, e é empossado como seu pastor visitante Jônatas Ferreira Catão. Essa foi a primeira igreja emancipada da recém-formada ALIANÇA, e daí por diante o evangelho do reino foi sendo espalhado por todo Brasil.

Hoje, temos uma denominação forte e vibrante com 91 igrejas, 26 campos missionários, muitos pastores e milhares de membros com muitas expectativas de crescimento em todas as áreas, sem fugir da ortodoxia evangélica e entrar nos modismos atuais.

Agora, mais do que nunca, as palavras do hino que foi um marco naquela época se fazem valer:


“Obra Santa do Espírito
Esta causa é do Senhor.
Como um vento impetuoso
Como fogo abrasador
Estamos sobre terra santa
Reverente e muito amor
Esta hora é decisiva
Vigilante e de temor.
Ninguém detém! É obra santa”.


(Muitas das informações do texto seguem o testemunho do presb. Osmar de Lima Carneiro, participante ativo dos eventos).

 

Fonte:Site da Aliança

 

 

Aliança e União unem-se em prol de Missões (ENOMI 2009)

 

 

A União das Igrejas Evangélicas Congregacionais do Brasil (UIECB) se reuniu em sua 51ª Assembleia Geral, na cidade de Campina Grande, Paraíba. O conclave contou com mais de 700 delegados entre efetivos e visitantes. Há 26 anos a UIECB não realizava uma assembleia no Nordeste do País.

A UIECB possui 415 igrejas, centenas de congregações e 50 campos missionários no Brasil e alguns em outros países da América Latina. Cerca de 76% das igrejas congregacionais estão situadas no sudeste, em especial no Rio de Janeiro.

Na ocasião, foi eleita a nova diretoria da Junta Geral, que administra a denominação: Presidente: Pr Osvaldo Lopes dos Santos; Vice-presidente: Pr Zefanias dos Santos Lima; 2º vice–presidente: Pr Josias Carvalho Pereira; 1º Secretário: Pr Márcio Carvalho Leal; 2º Secretário: Pr. Aguinaldo Silva Duarte; 1º Tesoureiro: Pr Messias Paulo da Silva; 2º Tesoureiro: Pr Euribes de Almeida Viana. Foram eleitos também os membros do Conselho Fiscal: Relator: Pr Osvaldo Luiz Machado. Vogais: Pr Davi Gomes de Oliveira, Pr Gedilson José Reis da Silva, Pr Marcos Siqueira Moura e Pr Sebastião Carvalho Dutra.

A parte devocional da assembleia foi desenvolvida sob o tema “Reavivados para uma Grande Colheita”. Os presentes foram desafiados a experimentarem um reavivamento espiritual através de inspiradoras mensagens proferidas pelos preletores convidados: Pastor Aurivan Marinho, Presidente da Aliança das Igrejas Congregacionais do Brasil (outro grupo congregacional de origem Kalleyana) e do pastor presbiteriano Hernandes Dias Lopes. O louvor ficou a cargo de Levi Carvalho e Banda da cidade de Juazeiro, Bahia.

ENOMI 2009 - Reaproximação das duas Denominações

As duas denominações congregacionais, UNIÃO e ALIANÇA, têm experimentado um momento de reaproximação. A ocorrência da assembleia em Campina Grande foi de grande valor simbólico, pois na década de 1960 houve uma cisão entre os congregacionais devido à Renovação Espiritual que se espalhava pela nação e atingiu todas as denominações. Sendo que a formação da ALIANÇA ocorreu nessa cidade.
Nesta caminhada de reaproximação, as denominações firmaram, no ano de 2009, um acordo de Modus Vivendi. Um dos frutos deste acordo foi a realização da Primeira Cruzada Evangelística Congregacional, no dia 03 de fevereiro, no Parque do Povo, área central de Campina Grande. Mais de 3000 pessoas estiveram presentes e cerca de 60 entregaram suas vidas a Cristo. O fato mostrou que a unidade é possível e gera frutos.

 

Fonte: CPAD News

 

Assista AQUI aos Vídeos que registram este marco na história Congregacional no Brasil

Siga Aliança no Twitter

 

Departamentos Nacionais

 

Departamento de Orientação Missionária da Aliança (DOM)
O DOM é o órgão denominacional responsável pelas diretrizes missionárias da Aliança das Igrejas Evangélicas Congregacionais do Brasil; e tem a responsabilidade de fomentar através da ação do Espírito Santo, e através de informações missiológicas o amor a obra missionária no contexto denominacional; e de gerenciar os programas missionários denominacional, dentre os quais o levantamento de ofertas anuais, a fim de investir nos campos missionários existentes, fundar novos campos, ajudar na manutenção de missionários e outros fins; dentro dos limites dos objetivos

definidos pela política missionária de nossa Denominação. O objetivo do DOM é assessorar as Igrejas filiadas a ALIANÇA no cumprimento da obra missionária em nível local, nacional e transcultural; orando, contribuindo e indo.

 

Links do DOM:

Blog: Dom Missões

Twitter: DomAlianca

 

Nosso próximo Projeto Missionário

 

 

Departamento de Missionárias

 

 

 

 

Departamento de Ensino Religioso e Publicações

 

O DERP é responsável pela Edição de nossas publicações: Revista Aliança Missionária, Jornal da Aliança, Revista da Escola Dominical de jovens e adultos, etc.

 

Pedidos: derp.contato@hotmail.com.

Depósitos: Conta Poupança: 010070682-7. Variação 01. Agência 0011-6. Banco do Brasil.

Em nome da Aliança das Igrejas Evangélicas Congregacionais do Brasil (enviar comprovante de depósito e endereço completo para o email citado anteriormente)

DERP: Juntos por um protestantismo sério e relevante.

 

Blog do DERP: http://derpebd.blogspot.com/

 

Sede da Aliança em Recife - PE