A boa mãe que jogou o filho fora  

Por Joelson Gomes

 

 

 

Você se considera uma boa mãe? O que você diria de uma mãe que abandonou seu filho num rio cheio de crocodilos? Ela é uma boa mãe? Ainda tenho algumas perguntas a fazer a você mãe: será que dar banho, comida, remédio quando adoece, escola, um pouco de carinho, faz de uma mulher uma boa mãe? Na leitura destas palavras que se seguem espero ser claro o bastante para que você ache a resposta.

A família é o esteio da sociedade, e por tabela da igreja. Famílias saudáveis, igrejas saudáveis. A primeira coisa que Deus fez com os seres humanos criados foi transformá-los numa família, por isso precisamos pensar mais sobre essa criação de Deus. Quem manda e dá de fato a direção da família é a mãe, é ela quem dá o norte, a criação dos filhos é dela. É a mulher quem sustenta a família ou derruba (Pv.14.1).

Por isso para falar de família escolhi uma mulher, e ela ensina a todas as mães o que é ser mãe no reino de Deus. Essa mulher se chama Joquebede, vamos aprender com ela então.

I- O que faz uma mulher de fé?

Pairava um decreto sobre o povo judeu no Egito, todos os filhos homens que nascessem deveriam ser mortos (Êx. 1.22; 2.1-2).  Mas, em meio a toda essa crise Joquebede engravidou. Ora, ela sabia do perigo que corria, e agora ela tinha duas opções: abortar ou ter e entregar a criança para a morte. Só duas? Essas são as opções que nós enxergamos, contanto para a fé tem sempre uma terceira porta, a fé abre saídas onde está tudo fechado. A fé vê o que ninguém vê. Assim, ela nem aborta, nem entrega, ela guarda a criança. Joquebede sabia que é no ventre da mulher o único lugar onde Deus coloca a mão, faz a obra de criação direta.

Pois tu formaste o meu interior, tu me teceste no seio de minha mãe. Graças te dou, visto que por modo assombrosamente maravilhoso me formaste; as tuas obras são admiráveis, e a minha alma o sabe muito bem; os meus ossos não te foram encobertos, quando no oculto fui formado e entretecido como nas profundezas da terra. Os teus olhos me viram a substância ainda informe, e no teu livro foram escritos todos os meus dias, cada um deles escrito e determinado, quando nem um deles havia ainda. Que preciosos para mim, ó Deus, são os teus pensamentos! E como é grande a soma deles! (Sl. 139. 13-17).

Ela sabia que se Deus fez Ele se responsabilizaria. Tudo isso era a fé em ação: “Pela fé, Moisés, apenas nascido, foi ocultado por seus pais, durante três meses, porque viram que a criança era formosa; também não ficaram amedrontados pelo decreto do rei”. (Hb. 11.23).

 

As coisas ficaram difíceis com o passar do tempo, o menino chora, o choro já era alto, está tudo perdido? Não. Anda há esperanças para a fé. Rápido, façamos um cesto de juncos. Se tem um objeto que representa fé na história do povo hebreu este cesto é ele, ou está entre os melhores. Note que o cesto não foi feito por acaso. Se Joquebede achasse que o menino ia morrer de todo jeito, colocaria nas águas do rio Nilo e pronto. Porque o cesto então? O cesto é um sinal de que ela esperava que algo acontecesse, o cesto é a esperança da fé. “Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem” (Hb. 11.1).
São atitudes de fé de uma mãe como essa que devem ser imitadas, e por agir assim veja o que aconteceu. A astucia de Satanás foi frustrada. O rio que seria o lugar da morte se tornou o lugar da vida, pois foi do rio que Moisés foi salvo e recebeu o nome: “Sendo o menino já grande, ela o trouxe à filha de Faraó, da qual passou ele a ser filho. Esta lhe chamou Moisés e disse: Porque das águas o tirei” (Êx. 2.10).
Aquele Faraó que mandou matar todos os meninos judeus foi obrigado a criar um dentro de sua casa, a bancar com suas posses o sustento de um judeu. Este é o resultado da fé que confunde o inimigo (Êx. 3. 7-10).

II-  O que faz uma boa mãe?

Deus arranjou tudo para que Moisés fosse criado pela sua própria mãe. Ele cresceu em casa, foi educado por sua mãe Joquebede, e ao crescer teve algumas atitudes que são o reflexo direto de sua criação. O escritor da carta aos Hebreus fala do proceder de Moisés nos seguintes termos:

Pela fé, Moisés, quando já homem feito, recusou ser chamado filho da filha de Faraó, preferindo ser maltratado junto com o povo de Deus a usufruir prazeres transitórios do pecado; porquanto considerou o opróbrio de Cristo por maiores riquezas do que os tesouros do Egito, porque contemplava o galardão. Pela fé, ele abandonou o Egito, não ficando amedrontado com a cólera do rei; antes, permaneceu firme como quem vê aquele que é invisível (Hb. 11.24-27).

As atitudes aqui descritas são fruto de sua mãe, da mulher que o criou. Veja isso com detalhes o resultado de uma boa educação de mãe:

(Hb. 11.24). Por mais que os egípcios fossem o povo que dominava, o povo do poder, Moisés aprendeu a ter identidade. Quem lhe ensinou a identidade de seu povo? Não resta dúvida, foi quem o criou.

 

Mãe, seus filhos sabem de sua identidade de cristão? Eles lutam para mostrar que são cristãos? Você cumpre seu papel de mãe ensinando a seus filhos o que é ser cristão? O livro de Deuteronômio mostra algo do papel dos pais:

Estas palavras que, hoje, te ordeno estarão no teu coração; tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te, e ao levantar-te (Dt. 6.6-7).

 

(Hb. 11.25). Sabemos que Moisés fugiu do Egito porque se envolveu em uma briga e matou um egípcio que maltratava um judeu (Êx. 2. 11-15). Isso só pode ter uma explicação: Moisés em sua educação em casa pela sua mãe Joquebede aprendeu a defender seus irmãos. Por mais que ele estivesse no palácio real, por mais que ele fosse o provável candidato ao trono do Egito, por mais que ele fosse o príncipe dos egipcios, ela era um judeu, fazia parte do povo do Todo-Poderoso, e isso era mais importante do que qualquer posição social, do que o trono de qualquer país.
Mãe, seus filhos têm aprendido com você a defender o povo do Senhor, a igreja, com todas as suas falhas como o povo de Israel tinha  e Moisés o defendeu? Ou eles têm aprendido a criticar a igreja com você? E por escutar tanta barbaridade em casa sobre a igreja de sua boca eles não querem saber da mesma, preferem a companhia dos ímpios. E você fica pedindo oração para que seus filhos voltem, mas será que não foi você quem os afastou do seu povo?

 

(Hb. 11.25b). O conceito de pecado como afronta a santidade de Deus Moisés aprendeu em casa, não com os magos do Egito, mas com sua mãe. Pecado é conceito do ensino bíblico, e só sua mãe que o criou conhecia a Lei de Deus. Joquebede ensinou a Bíblia a Moisés.
Mãe, em sua casa os seus filhos aprendem sobre o mal do pecado ou são educados pelo Big Brother, Malhação, Internet, filmes e sabe-se lá mais o que, mas menos por você com a Bíblia aberta?

 

Ele (Hb. 11. 26). Em sua educação bíblica foi gerada uma fé tão grande nele, a fé que notamos em sua mãe, que ele entendeu que mesmo sendo difícil, está do lado do Deus da Bíblia e não do mundo era o lado certo.
Mãe, seus filhos aprendem de você que com todas as dificuldades ser cristão é a melhor proposta para a vida?

 

(Hb. 11.27). Como sua mãe Moisés não temeu a lei dos homens, mas olhou para frente, olhou para o invisível, porque quem vive por fé segue o que não vê, mas crê e espera: “visto que andamos por fé e não pelo que vemos” (2Co. 5.7). Sua mãe o ensinou a esperar em Deus.         
Mãe, seus filhos são pessoas de fé porque se espelham na fé da sua mãe, isso é, você?

 

Conclusão:

Moisés virou  o homem que foi, em casa, na sua educação recebida. Mesmo depois tendo que reinar no palácio do Faraó, o que aprendeu em casa, no seio da família, foi a sua sustentação. Foi o que o livrou da corrupção.
Joquebede é exemplo de mulher de fé, e de mãe que criou um líder. Mulher, que tipo de filho você está criando? Um Moisés sairia de sua casa? Seu filho sabe:

1-      Quem é seu povo, a igreja;
2-      Defende seu povo;
3-      Sabe o que é ser cristão (conhece as Escrituras pelo seu ensino);
4-      Sabe que está com Cristo é incomparavelmente melhor do que está na companhia do mundo;
5-      Aprende a viver com o exemplo de fé da mãe que tem em casa?

É esse o exemplo de uma boa mãe que jogou o filho no Nilo, e você não está na hora de imitar Joquebede?

 

Fonte: Blog Graça Plena